Formação

SERVIÇOS QUE O TRADUTOR PODE OFERECER

Uma breve descrição de 12 serviços que podem ser oferecidos pelo tradutor. Antes de começar a oferecer algum destes serviços, é muito importante buscar informação a respeito, participar de cursos de formação, praticar e colectar informações acerca das tarifas, das ferramentas necessárias, bem como das características e dificuldades que cada modalidade implica.

1) Tradução técnica
Consiste, basicamente, na tradução especializada numa determinada área do conhecimento, requer certo grau de conhecimento especializado ou muita pesquisa que permita familiarizar-se com o tema e com a terminologia específica da área. A documentação técnica caracteriza-se também pela sua perspectiva cognitiva, isto é, por transmitir conhecimento ao leitor. São exemplos de documentação técnica: manuais de instruções de uso, trabalhos académicos, relatórios anuais das empresas, bulas de medicamentos, catálogos de cosméticos, etc. Este tipo de tradução, além do domínio das duas línguas, requer do tradutor: boa investigação, tenacidade, objectividade e capacidade de síntese.
 
2) Tradução literária
Refere-se à tradução de obras literárias. Este tipo de tradução é bastante complexo devido às características próprias do texto literário, tais como: a metáfora, o estilo do autor, a intertextualidade (o diálogo com outros textos), o efeito estético. Neste tipo de tradução é essencial preservar o estilo do autor e ser extremamente fiel ao original, mantendo a maior proximidade possível com a obra. Requer sensibilidade, muita leitura prévia, amplo conhecimento de cultura geral, conhecimento do estilo do autor cuja obra se vai traduzir e aspectos técnicos do texto literário, tais como: a pontuação dos diálogos, o tipo de registo, o ritmo, a rima, etc.
 
3) Tradução jurídica
Consiste em traduzir documentos de carácter legal, sejam documentos oficiais emitidos por um órgão público ou documentos privados tais como contratos entre particulares. A importância de transladar adequadamente os conceitos e, não somente as palavras do texto, é fundamental, pois deles derivam efeitos legais para as partes envolvidas.
Requer um bom conhecimento dos conceitos, da terminologia e da fraseologia típica da área jurídica.
 
4) Tradução criativa
Refere-se, principalmente, à tradução de textos publicitários. Requer muita criatividade, já que muitas vezes a informação é transformada quase que completamente ao dirigir-se a um novo país com uma cultura diferente. Além disso, requer espírito investigador para realizar um estudo prévio do mercado que permita conhecer bem o público que se deseja alcançar.
 
5) Transcrição de áudio
Este tipo de tradução consiste, basicamente, em transcrever uma gravação na forma de um texto escrito. Clientes das mais diversas áreas procuram cada vez mais este tipo de serviço: estudantes universitários, advogados, psicólogos, jornalistas, pesquisadores, etc.
Há duas formas de transcrição de áudio: a literal e a editada. Ambas requerem concentração, paciência e habilidade para sintetizar (principalmente quando se tratar de uma transcrição editada).
 
6) Legendagem
Consiste em acrescentar legendas (linhas de texto) a qualquer tipo de material filmado: filmes, documentários ou programas televisivos. As legendas devem aparecer na tela sincronizadas com o diálogo falado.
O tradutor pode cobrar apenas pela tradução dos diálogos, ou cobrar a mais para incluir o serviço de “spotting”, que consiste na marcação do tempo de entrada e saída da legenda do vídeo. Esse trabalho é realizado com o auxílio de um programa específico, que pode ser o Subtitle Workshop de distribuição gratuita.
A legendagem requer também habilidade para sintetizar e criatividade para conseguir adaptar os diálogos às restrições de tempo e caracteres que esse tipo de tradução implica. As restrições referentes ao tempo de exibição da legenda devem-se ao facto de que as pessoas assimilam as palavras muito mais rápido ao ouvi-las que ao lê-las. Além disso, exige bom conhecimento de cultura geral, sensibilidade e habilidade para traduzir elementos subtis como o humor, por exemplo.
 
7) Interpretação
Basicamente a interpretação consiste em eliminar as barreiras linguísticas entre pessoas de diferentes idiomas que participam de seminários, apresentações, entrevistas de trabalho, julgamentos, etc. Há dois tipos de interpretação: a consecutiva e a simultânea. Na primeira, o intérprete ouve, anota e, a seguir, interpreta para outro idioma. Na segunda, o intérprete senta-se numa cabine à prova de som e recebe o áudio por meio de auscultadores, imediatamente, transmite para outro idioma, por microfone, as palavras do orador. Requer concentração, destreza, amplo vocabulário, óptima dicção e perfeito domínio das duas línguas.
 
8) Redacção
Trata-se de escrever textos ou elaborá-los a partir das ideias do cliente, mantendo a correcção gramatical, a coesão, a coerência, a concisão, a adequação, considerando a intenção e, principalmente, zelando pela clareza e objectividade. Além disso, requer sensibilidade para transmitir informação em grau suficiente que denote novidade e desperte o  interessante, mas que não exija tanto conhecimento prévio do leitor que o desanime a ler o texto.
 
9) Revisão
Esta actividade consiste em rever  e corrigir um texto original com o objectivo de dar-lhe clareza, concisão, harmonia e correcção, acrescentando valor ao texto e tornando-o inteligível para o destinatário. Corrige a ortografia, a gramática, a sintaxe, a ortotipografia, o estilo, o formato e a estruturação do texto.
Requer um conhecimento profundo da língua, dos tipos de texto, das técnicas de redacção e das normas gramaticais.
 
10) Localização
Consiste na adaptação de um produto ou aplicativo considerando as exigências idiomáticas, culturais e outros requisitos de um local ou mercado específico.
A localização envolve os seguintes aspectos: formatos numéricos de data e hora, moeda, sistema de medidas, fusos horários, utilização do teclado, símbolos, ícones e cores, idiossincrasia, costumes e valores, exigências legais diversas, o sentido do olhar ao percorrer o texto durante a leitura, entre outros.
Exige criatividade e uma boa investigação.
 
11) Elaboração de glossários
Um bom glossário é uma inestimável ferramenta na hora de empreender grandes projectos de tradução. Para criar um glossário, primeiramente deve-se fazer um levantamento terminológico da área que se deseja traduzir para listar os termos chaves. A seguir, deve-se realizar uma busca exaustiva pelos termos correspondentes na língua destino. Para isso, devem-se contar com o auxílio de dicionários monolingues e bilingues, um conjunto de textos pertencentes à área de pesquisa que servirão como base de análise (corpus), fóruns de discussão, bases terminológicas, etc.
Além de criar glossários de tradução por campos de trabalho, também é importante criar glossários por clientes, já que, muitas vezes, os clientes de um mesmo sector podem desejar diferentes traduções para um mesmo termo. Requer, principalmente,muita pesquisa.
 
12) Adaptação
A adaptação, conhecida também como «tradução livre», consiste em adaptar um determinado texto à realidade cultural ou social do público-alvo. Este tipo de tradução, além de um conhecimento profundo das duas línguas, exige sensibilidade, criatividade e técnica para conseguir um bom resultado. São exemplos deste tipo de tradução a adaptação dos textos de obras teatrais para o cinema, de obras literárias para a linguagem e o formato dos livros aos quadradinhos, de um texto em prosa para poesia, ou ainda, a adaptação de uma obra literária para o público infantil, etc. Requer criatividade, sensibilidade, amplo conhecimento de cultura general e conhecimento específico das características dos diversos meios.

Pesquisa de Tradutores APT

Seja sócio da APT.
Saiba as Vantagens!

  • Visibilidade e Oportunidades

    Na "Pesquisa de Sócio", ao clicar no par de línguas pretendido e na área de especialidade, encontrará a lista dos tradutores disponíveis, e os respectivos contactos.

  • Valorização Pessoal e Profissional

    A APT proporciona aos seus sócios diversas actividades visando, essencialmente, a sua valorização profissional e cultural: colóquios, workshops, cursos de aperfeiçoamento, provas de exame manuscrito para obtenção da Certificação de Competências de Tradutor, concursos de tradução, atribuição do Grande Prémio de Tradução Literária, etc.

  • Estatuto profissional

    Ser Sócio da APT é fazer parte de uma Associação que promove o estatuto dos tradutores, representando-os a nível nacional e internacional, em parceria com as seguintes entidades:

     • CNT - Conselho Nacional de Tradução
     • CEATL – Conseil Européen des Associations de Traducteurs Littéraires
     • AIETI – Associação Ibérica de Estudos de Tradução
     • FIT – Fédération Internationale de Traducteurs
     • SPA– Sociedade Portuguesa de Autores.

Seja Sócio APT

Faça-se membro da APT e usufrua das condições e vantagens



Parceiros APT